Lá se pensam, cá se fazem.

Walkabout, didgeridoo contra o bullying

Que aluno se consegue entusiasmar com a escola sendo vítima de bullying? O bullying é um dos contributos para o insucesso escolar. O Rodrigo sofreu de bullying no terceiro ciclo e, por vergonha e incompreensão do que se estava a passar, acabou por esconder da família e os professores não se aperceberam do que se passava. Os dias passavam-se sempre com vontade de fugir da escola. Quando chegou ao secundário já levava um défice grande no aproveitamento e teve dificuldade em acompanhar os programas. Acabou por passar por um episódio de "bater no fundo" e repetiu o 12º ano. Mais tarde descobriu o didgeridoo, instrumento musical de sopro dos aborígenes australianos, que é basicamente feito a partir de um tronco de eucalipto roído pelas térmitas no seu interior. Este instrumento que na sua base é apenas um tubo de madeira não deixa ninguém indiferente. Encontrou algo a que se "agarrar" e de tanto se dedicar acabou por obter reconhecimento a ni?vel nacional e internacional e encontrou um rumo. Anos mais tarde acreditou que podia criar uma fami?lia, em Janeiro de 2014 nasceu o Markus, o primeiro filho. Rodrigo Viterbo (português, mu?sico e formador), Terese Deduraite (lituana, ceno?grafa e pintora) e o Markus (bebe? a tempo inteiro) sa?o The Walkabout Family. The Walkabout Family está a preparar Walkabout, um programa de educac?a?o na?o formal para jovens entre os 13 e os 16 anos que tem como ponto de partida a descoberta e explorac?a?o das expresso?es sonora e pla?stica da cultura abori?gene australiana. Ao longo deste programa os jovens va?o participar na criac?a?o de espeta?culos performativos com base no que aprendem e desenvolvem durante o ano nas sesso?es com a dupla de formadores Terese Deduraite e Rodrigo Viterbo. O que se pretende é um trabalho próximo dos alunos para os poder ouvir e conhecer e, ao mesmo tempo, proporcionar-lhes aprendizagens não-formais na área da música, das artes de palco em geral, da criação plástica, do trabalho de grupo, do empreendedorismo, da criação de projetos, da experiência da interculturalidade, do respeito pela própria e pela individualidade do outro. Em Junho e Julho de 2014 vamos à Austrália viver com uma comunidade aborígene, aprender com um construtor contemporâneo e apresentar o nosso trabalho de formação e concerto como forma de recolher mais informação e experiências que contribuam para um Walkabout mais rico.

Rodrigo Viterbo

Visionário
Vila Nova de Famalic, Portugal

Terese Deduraite

Facilitador
Vila Nova de Famalic, Portugal

Mónica Gaiola

Facilitador
Vilnius, Lituânia

Comentários