Lá se pensam, cá se fazem.

Global Village | Aldeia Global

‘’Global Village | Aldeia Global’’ é um projecto de intervenção comunitária e de diálogo intercultural que tem como principal objectivo integrar diferentes práticas criativas a fim de consciencializar o público em geral de como as técnicas e conhecimentos de artesanato e artes tradicionais - Património de diferentes cidades, vilas e aldeias - podem ser combinados com métodos, técnicas e práticas de design e arte contemporâneos para que novas soluções possam ser criadas com o intuito de facilitar visões e competências para um futuro mais próspero para as diferentes comunidades envolvidas (global). A crise económica que se vive em Portugal potencializou uma crise cultural e social. Como nós (Maria, Mafalda e João) muitos outros estudantes e profissionais de diversas áreas partem todos os dias para outros países à procura de melhores oportunidades para o futuro, contribuindo para a fuga constante de conhecimento e capacidades que poderiam fazer a diferença na revitalização de áreas estratégicas do país. Desta forma, a ‘’Aldeia Global’’ quer começar a diferença a partir de dentro, a partir das pessoas que ficaram nas comunidades – que ficaram porque ainda são novos de mais para ir embora, porque já são velhos para ir à ‘’conquista’’, porque não têm os meios para sair ou porque acreditam que a mudança é possível mas ainda não têm a ajuda necessária para a tornar real. Através do contato e da aprendizagem das técnicas tradicionais de cada comunidade, como por exemplo: a Filigrana e Bordados de Viana, a Cerâmica de Barcelos e das Caldas da Rainha, a Azulejaria de Aveiro, os Tapetes de Arraiolos e Renda de Bilros de Vila do Conde, Peniche, Lagos e Olhão, etc.; e da associação destas com materiais, métodos e técnicas da arte e design contemporâneos tais como o design de produto, a joalharia contemporânea, o design gráfico e de comunicação, o design têxtil, entre outros, pretende-se criar a possibilidade de produção de bens e produtos democráticos, inovadores e atractivos por essas comunidades através do diálogo entre artesãos, artistas, estudantes, cidadãos comuns e empresas locais. Nós acreditamos que ao possibilitar a partilha de conhecimentos de diferentes gerações e a criação de novos produtos locais, estaremos também a fornecer as ferramentas necessárias para que as pessoas compreendam o valor e acreditem que é possível fazer nascer novos projectos e investir nessas comunidades. Posteriormente, temos como finalidade expor os produtos e bens produzidos tanto nas comunidades em que foram criados bem como noutras cidades do País e numa primeira fase em comunidades portuguesas em Inglaterra. Acreditamos também que ao expor os produtos a um nível internacional estaremos a criar mais consciência da excelência dos produtos nacionais, a convidar pessoas de outras nacionalidades a visitarem o país e a persuadir os portugueses da diáspora a voltarem às raízes e aí gerar frutos.

Maria Leão Torres

Visionário
Rochester - Kent, Reino Unido

Mafalda Manteigas

Facilitador
Rochester, Reino Unido

Daniela Lino

Facilitador
Porto, Portugal

Comentários